Rigidez técnica e flexibilidade: diferencial ASAS no setor de Resseguro

Rigidez técnica e flexibilidade: diferencial ASAS no setor de Resseguro

Seguro Patrimonial • 05/09/2022

O amplo conhecimento de mercado e a agilidade nas tomadas de decisões são características conhecidas do ASAS Group, traços diferenciais para um player no mercado atual. Quando falamos em resseguro, esses aspectos, somados à flexibilidade, serviço personalizado e à alta capacidade técnica da ASAS, são fatores decisivos para a entrega de resultados acima da média. 

Neste artigo, conversamos com Guillermo Delfino, vice-presidente de Resseguro do ASAS Group, que nos fala sobre o atual cenário do mercado brasileiro e latino-americano, atuação, diferenciais e planos futuros da ASAS para o setor de resseguros. 

Approach técnico ASAS

A grande capacidade técnica do ASAS Group é um referencial bastante reconhecido, principalmente, em um mercado tão nichado quanto o de resseguro. Segundo Guillermo, estamos passando por um momento de mudanças significativas, com endurecimento da subscrição na maioria das linhas de negócios em que a ASAS atua. 

“ASAS sempre teve como diferencial resultados acima da média no mercado, com excelente aceitação dos nossos produtos. Em um cenário que exige, cada vez mais, disciplina na subscrição, definitivamente, essa característica nos ajudará a manter um crescimento sustentável, nutrindo retornos saudáveis em todas as linhas, alcançando as expectativas de nossos acionistas e parceiros.”

Resseguro facultativo

Com grande capilaridade no segmento de resseguros facultativos, a ASAS possui uma particularidade distinta dos outros players: a união entre capacidade técnica especializada e versatilidade na entrega de produtos e serviços. 

“Ser um participante nichado, com campo de atuação bem definido, reunindo conhecimento técnico e abordagem personalizada para cada projeto, confere autoridade e celeridade nas nossas decisões. Isso impacta na experiência e satisfação dos nossos clientes e parceiros”, destaca Guillermo.

Seguindo tendência de rigidez técnica no setor de resseguros, o vice-presidente observa que a ASAS segue à frente de outros players por, desde de sempre, ter como principal diferencial a capacidade técnica na análise de riscos complexos. 

“Tivemos um endurecimento de condições em mais de 10% na nossa carteira de Property Facultativo no primeiro semestre para contas sem sinistros, considerando a evolução do nível de adequação do preço técnico por mudança de taxa e demais termos e condições. Nossa expectativa e a previsão de boa parte do mercado é que essa tendência continue no curto e médio prazo”, pontua.

Resseguro no Brasil e na América Latina

Respeitando as particularidades de cada mercado, Guillermo considera que a maior diferenciação entre Brasil e outras nações está na exposição a fenômenos catastróficos presentes em diversos países latino-americanos.  Ele explica que para exposição de incêndio e adicionais não catastróficos, o processo de seleção e precificação é bem similar para diferentes países. 

No ramo de Property facultativo, por exemplo, cada atividade e tipos de construção possuem regras de precificação e proteções mínimas pré-estabelecidas, elementos que proporcionam consistência na subscrição e no despacho de capacidade. 

“Dentre os fatores analisados para estabelecer o nível de proteção contra incêndio, por exemplo, podemos nomear capacidade do reservatório de água (RTI), caraterísticas do corpo de bombeiros mais próximo, constituição e caraterísticas da brigada de incêndio, sistemas de detecção e alarme, todos os fatores e detalhes que podem influenciar na análise de riscos específicos para o projeto em questão”, explica. 

Guillermo acrescenta que, aos critérios de subscrição dos perigos não catastróficos, são agregadas normas de precificação e controle de acúmulo para perigos catastróficos, como terremotos e furacões, ajustadas segundo a localização de risco.  

Expansão em resseguros

A visão de longo prazo da ASAS abrange expansão da atuação para diversos mercados na América Latina, seguindo o objetivo de desenvolvimento de um portfólio rentável e diversificado em cada país. Entre os mercados já estudados, Guillermo identifica oportunidades para produtos facultativos de Property em geral, com penetração em toda a região latino-americana. 

“A adequação de preços, em geral, para riscos complexos se encontra em bons níveis e muitos dos players atuantes não enxergam a LATAM como uma região core, trazendo volatilidade nas decisões de subscrição, com serviço nem sempre de qualidade. Atualmente, já subscrevemos riscos em resseguro facultativo no Brasil, Argentina e Paraguai, sendo nosso plano seguir ampliando nossa área de atuação para nos consolidar como um player a nível regional.”  

 


Compartilhar via:
© 2022 ASAS. Todos os Direitos Reservados
Produzido por Agência Capella